sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

PARA SE IREM HABITUANDO À IDEIA DE QUE O TESTE SE APROXIMA

MATRIZ DO TESTE

Conteúdos
Objetivos
Estrutura e Cotações
 A IMPLANTAÇÃO DO LIBERALISMO EM PORTUGAL
 
4.1. Antecedentes e conjuntura (1807 a 1820)
 
4.2. A revolução de 1820
- As dificuldades de implantação da ordem liberal (1820-1834)
- Precariedade da legislação vintista de caráter socioeconómico
- Desagregação do Império Atlântico
- Constituição de 1822 e Carta Constitucional de 1826
 
4.3. O novo ordenamento político e socioeconómico (1834-1851)
- Importância da legislação de Mouzinho da Silveira
- Importância dos projetos setembrista e cabralista
 
 
1.       Compreender a importância do Bloqueio Continental.
2.       Avaliar as consequências das invasões francesas.
3.       Refletir sobre o auxílio inglês prestado aquando das invasões francesas.
4.       Analisar as consequências da abertura dos portos brasileiros ao comércio estrangeiro.
5.       Relacionar a desarticulação do sistema colonial luso-brasileiro e a questão financeira com a dinâmica de transformação do regime.
6.       Compreender o descontentamento na sociedade portuguesa entre 1807 e 1820.
7.       Compreender o fenómeno revolucionário liberal como afirmação da igualdade de direitos e da supremacia do princípio da soberania nacional sobre a legitimidade dinástica.
8.       Reconhecer a importância do Sinédrio no desencadear da revolução de 1820.
9.       Analisar a interação dos fatores que convergiram no processo revolucionário português.
10.   Explicar em que consistiu a revolução de 1820.
11.   Identificar a revolução como momento de rutura e de mudança irreversível de estruturas.
12.   Identificar os objetivos do pronunciamento militar ocorrido em 1820.
13.   Identificar os golpes contrarrevolucionários absolutistas que puseram fim ao liberalismo.
14.   Reconhecer as dificuldades de implantação do liberalismo.
15.   Reconhecer a precariedade da legislação socioeconómica vintista.
16.   Explicitar os motivos que levaram à independência do Brasil.
17.   Reconhecer a Constituição de 1822 como progressista.
18.   Caracterizar os princípios fundamentais estabelecidos na Constituição de 1822.
19.   Reconhecer a outorga da Carta Constitucional como uma forma de apaziguar o descontentamento na sociedade portuguesa.
20.   Reconhecer o caráter moderado e conservador da Carta Constitucional.
21.   Caracterizar os princípios fundamentais estabelecidos na Carta Constitucional de 1826.
22.   Identificar as medidas implementadas pela legislação de Mouzinho da Silveira.
23.   Reconhecer a importância da legislação de Mouzinho da Silveira.
24.   Explicitar em que consistiu a revolução setembrista.
25.   Enunciar as medidas tomadas pelo governo setembrista.
26.   Caracterizar os princípios fundamentais estabelecidos na Constituição de 1838.
27.   Reconhecer o cabralismo como uma forma de regime autoritário.
28.   Identificar as medidas tomadas pelo governo cabralista que provocaram o descontentamento popular.
29.   Caracterizar a revolta da Maria da Fonte.
30.   Explicar em que consistiu a Patuleia.
31.   Distinguir na persistência das estruturas arcaicas da sociedade portuguesa um fator de resistência à implantação do liberalismo.
 
Dominar os conceitos: Carta Constitucional; Vintismo; Cartismo; Setembrismo; Cabralismo
 
GRUPO I
5 Questões de resposta obrigatória (80 pontos)
 
GRUPO II
3 Questões de resposta obrigatória (60 pontos)
 
GRUPO III
2 Questões de resposta obrigatória, incluindo a questão de desenvolvimento (60 pontos)
 
 
 
 
 
 
TOTAL = 200 pontos

12 comentários:

  1. Olá professora, podia explicar os objetivos 5 e 7?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quanto ao 7:
      Temos de compreender a revolução de 1820 como uma forma de trazer a igualdade de direitos a todos - acabando com os privilégios da sociedade de Antigo Regime - e submeter o poder do rei a um poder que é considerado mais importante, o poder da nação, representado pelas cortes eleitas pela população.

      Eliminar
  2. Quanto ao 5:
    Relacionar o facto de se ter perdido o exclusivo comercial com o Brasil, derivado à ida da família real, à abertura dos portos brasileiros ao comércio internacional e à entrega do comércio aos ingleses através do Tratado do Comércio de 1810 e todas as consequências financeiras negativas que daí resultaram para Portugal e os portugueses, com as mudanças políticas que procuraram implementar e que terminaram com a revolução liberal de 1820.

    ResponderEliminar
  3. Olá professora, poderia dizer-me do que se trata, em concreto, a pergunta 5? É para explicitarmos todos os atos desde 1807 a 1820 que levaram ao descontentamento dos portugueses ou para referirmos um motivo em concreto?

    ResponderEliminar
  4. pergunta 6 professora, desculpe enganei-me...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Trata-se de explicar as razões do descontentamento... e eram muitas. As pessoas estavam descontentes porque...

      Eliminar
  5. Já agora professora (não querendo abusar da sua paciência) poderia explicar-me também a 9, por favor?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Está relacionado com a 6: a Revolução de 1820 acontece porque existem uma série de factores (razões ou motivos) que se cruzaram e que foram provocando cada vez mais descontentamento até atingir o ponto em que há um grupo que se revolta, com o apoio de militares, burgueses e até populares, dando início à revolução de 1820.

      Eliminar
  6. Ola professora,podia publicar a correção do teste sobre a revoluçao americana e Francesa sff?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não tenho a correção de teste referente a esses conteúdos. Como não é conteúdo estruturante privilegiei a implantação do liberalismo em Portugal e foram esses os conteúdos alvo de avaliação formal.

      Eliminar
    2. Não tenho a correção de teste referente a esses conteúdos. Como não é conteúdo estruturante privilegiei a implantação do liberalismo em Portugal e foram esses os conteúdos alvo de avaliação formal.

      Eliminar