quarta-feira, 7 de outubro de 2015

SOCIEDADE E PODER EM PORTUGAL NO ANTIGO REGIME - O ABSOLUTISMO DE D. JOÃO V

Leitura do doc. 13 (p.45) e do doc. 15 (p.46).
  • Preponderância duma nobreza fundiária e mercantilizada que impede o crescimento de uma burguesia activa e empreendedora. Ver o exemplo dos cargos ligados à administração ultramarina. 
  • Acumulação de honras com rendas comerciais e cargos administrativos pela nobreza mercantilizada.
Fontes de rendimento da nobreza na época de D. João V
  • acesso a cargos superiores da monarquia
  • controlo dos negócios ultramarinos
  • controlo de rendimentos da terra 
  • dádivas do rei
  • Dificuldades de enriquecimento da burguesia nacional fraca e pouco influente. 
Condição da burguesia portuguesa no Antigo Regime
  • subjugada pelo poder da nobreza
  • afastada dos grandes negócios ultramarinos pelos cavaleiros mercadores

Análise dos docs. 20 e 21 (pp. 50-51). Leitura do texto informativo do manual (p.51). Resposta às questões 3, 4 e 5 (p.51).
  • Complexo sistema burocrático do Estado absoluto, pesado lento e burocrático. Porquê? 

A criação do aparelho burocrático do Estado Absoluto

Em Portugal tal como nos restantes países da Europa os monarcas viram-se obrigados a modernizar a administração reestruturando as secretarias de estado, reformulando as funções dos órgãos existentes e criando outros necessários.
D. João IV, após a revolução de 1640 sentiu a necessidade de reorganizar o aparelho de Estado:
  • Foi criado o Conselho Ultramarino, o Conselho de Guerra, Junta dos Três Estados
  • foi reformado o Desembargo do Paço e o Conselho da Fazenda 
As reformas tiveram como resultado o reforço da autoridade do Rei que deixou de convocar as Cortes a partir de D. Pedro II em 1697, retirando ao mesmo tempo grande parte do poder à nobreza. 

 Leitura e análise dos docs. 22, 23, 24 e 25 (pp. 52 a 55)
  • D. João V imagem do Estado absoluto. Luxo, etiqueta, mecenato, política externa neutral, esplendor da arte barroca.
 Como o teste se aproxima, aqui podem encontrar mais material de apoio ao estudo.

Sem comentários:

Enviar um comentário