quarta-feira, 21 de outubro de 2015

MERCANTILISMO

Atividade 1: Análise do mapa da p. 74. Interpretar o mapa retirando dele toda a informação histórica relevante.

Atividade 2: Análise dos vídeos e elaboração de um texto sobre o mercantilismo. 





Atividade 3: Distinguir mercantilismo francês de mercantilismo inglês

As respostas realizadas devem ser postadas até 5ª feira, dia 5 de novembro, pelos seguintes pares (com exceção do João):

1.
Soraia e Sandra;
Rúben e Nelson;
João;
Adilson e Marcelo.

2.
Luilene e Andreia;
Rafael e Marta;
Sara e Vanessa;
Kátia e Raquel Carvalho.

3. 
Ivan e Ricardo;
Décia e Ana;
Bernardo e Ângelo.


16 comentários:

  1. Marta e Rafael:
    Os estados europeus tinham como objetivo acumular riqueza, mas este objectivo confrontava-se com as grandes despesas criadas pelo Absolutismo Régio e para o alcançarem originou-se o MERCANTILISMO, teoria que defendia a forte intervenção do Estado a nível económico. Segundo o Mercantilismo, a riqueza de um Estado contava-se pela quantidade de metais preciosos que conseguisse acumular. A canalização de dinheiro para dentro do reino, através de uma balança comercial favorável, onde o valor das exportações era superior ao das importações, tornou-se o foco das práticas mercantilistas. Cabia ao Estado tomar as medidas necessárias para que os objetivos fossem atingidos, originando o Protecionismo Económico, que atuou em três linhas fundamentais:
    - fomentou a produção industrial;
    - revisão das tarifas alfandegárias;
    - incrementou e reorganizou o comércio externo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gostava que tivessem utilizado as vossas próprias palavras em vez de reproduzir um texto...

      Eliminar
  2. Marcelo Assis-1-A partir do sec xvII e xvIII a Europa e o mundo, vivem uma época de grande desenvolvimento económico e comercial,devido á intensificação das trocas comerciais entre todos os continentes.
    Á tão cobiçada rota do Cabo, se junta uma Próspera rota Atlântica que une a Europa, a África e a América.Desenvolve-se no século xvII a rota Triângular que permite as trocas intensas entre as Americas e a Europa.
    Foi um tempo de grande comércio oceânico.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Séculos XVII e XVIII;
      à;
      A análise do mapa foi incipiente. Não retiraste as informações úteis do mapa.
      Afinal, a resposta à questão é só do Marcelo ou também é do Adilson?

      Eliminar
  3. Nelson e Rúben atividade 1:
    1) Do mapa da pagina 74 podemos ver que os impérios mais poderosos são: a Espanha, a França, a Holanda, Portugal e a Inglaterra estes países dominavam o comércio marítimo e possuíam colónias espalhadas por todo o mundo.
    A Espanha tinha colónias na América do sul, a Holanda tinha províncias em África e na América (Guiana) a França tinha colónias em África, a Inglaterra detinha controlo do Canadá (América do norte) e Portugal controlava terras na América do sul (Brasil) e em África (Moçambique e Angola).
    Devido a ligação entre os continentes europeu, americano e africano criou-se a rota de comércio triangular onde diversas mercadorias circulavam, esta foi a forma de comércio utilizada pelos grandes impérios para arrecadar mais matérias-primas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Arrecadar mais matérias-primas e não só. Qual era o negócio de maior vulto neste comércio triangular? Quais os produtos transportados? Falta-vos estas informações.

      Eliminar
  4. Resposta a 3 por Angelo e Bernardo
    Em França o mercantilismo impôs-se pela mão de Colbert(ministro de Luis XIV entre 1619-1683) pois estava preocupado com a grande quantidade que entrava pelo reino pelas mãos dos holandeses por isso protegeu as produções francesas pesados de entradas aos produtos importados, fomentou as manufaturas nacionais através de incentivos económicos e reforçou o comercio oceânico com a criação de companhias. Em Inglaterra também houve o protecionismo mercantilista com os Atos de Navegação leis que obrigavam que o transporte das mercadorias para Inglaterra e as suas colonias fosse feita por navios ingleses deste modo a marinha inglesa desenvolveu-se e contribuiu para a superioridade marítima dos ingleses.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Afinal, qual é a principal diferença entre o mercantilismo inglês e o mercantilismo francês? Rodeiam o assunto e não respondem concretamente à questão.

      Eliminar
  5. Resposta realizada por Ivan Candeias e Ricardo Faria da turma 11H2

    Distinguir mercantilismo françês de mercantilismo inglês:

    Em França, foi Colbert, ministro de Luís XIV, quem melhor pôs as ideias do mercantilismo:
    _Desenvolveu a economia nacional através da concessão de incentivos económicos e privilégios;
    _Reforçou o comércio oceânico, através da exclusividade comercial em determinadas áreas geográficas;
    _Protegeu também as produções francesas aplicando pesados direitos de entrada aos produtos importados, facilitando assim as exportações.
    O mercantilismo Inglês, também conhecido por proteccionismo mercantilista, caracteriza-se pelos "atos de navegação", que são leis que obrigavam a que o transporte de mercadorias para Inglaterra e as suas colónias se efetuasse, salvo algumas excepções, em navios ingleses onde a sua tripulação era composta 3/4 por ingleses (incluindo o seu capitão), contribuindo assim para a supremacia marítima desta nação.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Na prática, o mercantilismo francês privilegia a proteção das manufaturas nacionais, através da aplicação de medidas protecionistas, enquanto a Inglaterra opta por aplicar medidas protecionistas ao nível do comércio externo, para o controlar totalmente.

      Eliminar
  6. 2. Nos séculos XVII e XVIII, o comércio transoceânico adquiriu uma importância económica fundamental. Com novas rotas e áreas de comércio, com novos produtos nunca antes vistos os negócios ultramarinos projetaram-se. O poder e a riqueza tornaram-se em um objetivo dos impérios Europeus. E com isto confrontaram-se com grandes despesas. O Mercantilismo, a riqueza de um Estado adequiria-se pela quantidade de metal preciso que conseguissem guardar. Canalizava o dinheiro para dentro do reino, através de um saldo positivo na balança comercial. Esse era o foco das práticas mercantilistas.
    Isto tudo de acordo com a página 116 do manual.

    Resposta de Katia Ablé e Raquel Carvalho (desculpe o atraso, houve um problema com a minha box da zon, e ao trocarem perdemos a internet temporariamente)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. adquiria-se ... metal precioso;
      Só acumulação de metais e procura de uma balança comercial favorável? Então, as diversas medidas protecionistas tomadas pelos Estados para protegerem a produção nacional (manufaturas) e controlarem o comércio?

      Eliminar
  7. 1- Nos séculos XVII e XVIII, o comércio transoceânico adquiriu uma importância económica fundamental. Novas rotas, novos produtos (prata, ouro, tabaco, trigo, peles, madeiras, açúcar, vidros, diamantes, café, algodão e etc) e as principais áreas de comércio (os impérios) projectam os negócios europeus para fora do Velho Continente, consolidando um sistema económico designado por capitalismo comercial

    Sandra Conceição nº 24
    Soraia Monteiro nº 25
    11º H2

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quais impérios?
      O produto de que mais gostei foi o "e etc"...

      Eliminar
  8. Olá professora! Desculpe o atraso desta mensagem mas aqui está o meu trabalho e da Vanessa!

    Mercantilismo
    - O mercantilismo foi uma doutrina que surgiu com o objetivo de enriquecer o estado e os seus cidadãos, pois na altura ainda reinavam as monarquias absolutas e era necessário arranjar uma maneira de aumentar o seu poder e supremacia perante todos os países vizinhos.
    Para os mercantilistas, a riqueza de um estado media-se pela quantidade de matais preciosos que possuísse e, para que isto acontecesse, era necessário o país ter uma balança comercial positiva (mais exportações do que importações). Então o país teria que produzir o mais possível internamente, para que o volume de mercadorias importadas reduzisse, e aumentar o número de vendas ao estrangeiro.
    Era então preciso tomar medidas necessárias para alcançar este objetivo. Houve então um apertado protecionismo económico, de forma a fomentar a produção industrial para promover a autossuficiência do país tal como a exportação de produtos manufaturados; fez uma revisão das tarifas alfandegárias de forma a aumentar as taxas dos produtos estrangeiros, para que estes fossem mais caros, e tornar as exportações nacionais mais competitivas; incrementou e reorganizou o comércio externo, para abastecer os mercados de matérias primas e de produtos manufaturados.
    A aplicação de medidas das políticas mercantilistas, apesar de comuns, foram diversas de país para país. Exemplos desta diversidade são a França (colbertismo) e a Inglaterra, que seguiram esta doutrina, mas de maneiras diferentes.

    ResponderEliminar